Archive for junho, 2018

4 ótimos motivos para você começar a trabalhar em um coworking esse ano:

1) Conhecer pessoas novas e ter mais oportunidade de networking ou simplesmente conhecer uma galera legal para se relacionar.

2) Melhorar seu desempenho de produtividade e organização: estudos mostram que as pessoas que trabalham em coworkings melhoram muito seu desempenho pois, o ambiente não tem distrações, todo mundo está focado em trabalhar.

3) Se sentir mais estimulado: ao conviver com outros empreendedores, você compartilha o espaço e também a energia e a vontade de trabalhar.

4) Ter um escritório com um preço que cabe no seu bolso. Estar num espaço lindo, descolado se sentir mais seguro para receber clientes.

Como podemos avaliar se uma parceria proporciona ganhos para os dois lados e evitar desgaste desnecessário? Nós vemos frequentemente pequenos empreendedores realizarem parcerias para viabilizar ideias, somar forças, ter acesso a algo que necessitam ou para ampliar o público. A parceria é uma estratégia maravilhosa de crescimento, que nós também adoramos fazer aqui na Oca, mas temos observado que pode se tornar um grande ladrão de tempo ou de recursos, se não for bem avaliado.

A forma mais comum de parceria é a permuta. Você busca algo que outra pessoa tem pra oferecer e, ao mesmo tempo, você faz algo que essa pessoa deseja. Pra que não seja uma roubada, nem pra você e nem pro parceiro, separamos 6 dicas pra você refletir antes do aperto de mãos:

  1. O que o outro oferece é algo que você realmente precisa no momento? Lembre-se que a troca irá te exigir tempo e, consequentemente, dinheiro. Trocar o seu serviço por algo que você até acha legal, mas não precisa tanto assim, pode ser um grande ladrão dos seus recursos
  2. Quanto do seu tempo deverá ser investido nesta troca? Isso pode comprometer o seu trabalho com clientes pagantes? O tempo que você se dedica trabalhando numa parceria é tempo que você poderia prospectar ou melhorar o seu atendimento, processo, produto. Precisa trazer algum resultado.  
  3. O que você está oferecendo é realmente vantajoso ao outro ou exigirá um empenho extra pra ele? Pra quem oferece pode parecer imensamente vantajoso, mas nem sempre é. Avalie, com clareza e honestidade, o que está por trás das suas intenções, além de conseguir algo “de graça”.
  4. Se a permuta incluir a exposição da sua marca nos canais do parceiro: verifique quantidade de seguidores, curtidas nas postagens, comentários em postagens, acessos no site etc. Existe mesmo uma audiência construída que vai somar à sua? Será investido algo em anúncios patrocinados? E, claro, verifique se a mensagem que ele transmite está alinhada com os seus valores.
  5. Lembre-se sempre que cada um está na sua batalha. Cabe a você cuidar dos seus limites na parceria, avaliando se deve ou não aceitar uma proposta, e cabe a você ter a consciência de propor algo que seja de fato vantajoso a ambos. Cada um tem seus sonhos e seus objetivos ninguém é obrigado a seguir os seus. A soma precisa ser real.
  6. Encontre uma forma de medir o resultado. Número de vendas, número de cadastros, número de acessos, quantidade de orçamentos. Se o objetivo não é número tudo bem. De repente você vai aprender muito com a parceria, então relaxe e compre um caderno pra anotar insights!  

image
http://ocaurbana.net/wp-content/themes/larch/
http://ocaurbana.net/
#d05868
style5
scroll
Loading posts...
/home/u697174817/domains/ocaurbana.net/public_html/
#
on
none
loading
#
Sort Gallery
on
yes
yes
on
on
off
Insira seu melhor e-mail
on
off