Não se acanhe e integre tudo que você é

Ele chega no trabalho com um grande sorriso no rosto. Alto, magro, dinâmico e, com tom de voz animado demais para essas horas, convida todo mundo para movimentar o corpo.

— Onde já se viu um engenheiro querer ser também terapeuta? Ainda mais sendo homem. — Régis pensa ao se levantar e ceder ao convite para a aula de Qi Qong antes de se enfiar nos compromissos da agenda. Sacode os braços, respira, alonga e conforme o movimento acontece no corpo, troca o julgamento por uma pontada de inveja.

— Ok, ele é engenheiro e terapeuta, todo disruptivo, e isso é meio estranho, mas o cara tem bom humor. Eu não me lembro de nenhum engenheiro tão feliz como ele no trabalho. Talvez eu pudesse também quebrar umas barreiras e sair desse modo operante zumbi em que ando vivendo.

Ao final da aula não resiste e pergunta ao terapeuta como foi a sua transição de carreira. Descobre que não foi uma transição, não houve uma troca de área de atuação, mas sim uma soma, integrando os aprendizados e conhecimentos adquiridos.

Aquele homem, insuportavelmente bem humorado, além de professor de práticas corporais e meditação, terapeuta corporal, inclusive tântrico, é também professor universitário, empreendedor e mentor de negócios de startups. Disse até que vai lançar uma plataforma dedicada a terapeutas que desejam encontrar clientes e clientes que desejam encontrar bons terapeutas.

“Duvido”, pensou quase em voz alta e voltou ao trabalho com o corpo mais relaxado e energizado e a pulga atrás da orelha.

“Será que eu deveria pensar melhor naquele projeto de construir uma sala de cinema independente?”

Régis já organizava encontros sobre cinema, sua paixão, mas nunca conseguiu pensar na possibilidade de somar seus interesses para construir sua vida profissional porque se sentia ocupado demais para ser feliz.

Agora pensa.

Ricardo Amarante é engenheiro e habita a Oca oferecendo suas práticas corporais e de meditação, além do atendimento terapêutico composto por toda a sua bagagem na área. É também professor universitário, mentor e empreendedor, pai de três meninas e tem mania de sorrir. Gesta um projeto lindo dedicado a conectar terapeutas e clientes.

Ricardo tem um radar incrível para materializar soluções de problemas e ofereceu à Oca uma parceria a qual temos muita satisfação e orgulho em fazer, não só por conta da economia que gera a nós e a ele, mas também por conta da contribuição com o meio ambiente. Sustentabilidade está entre os pilares da Oca.

Ricardo tem em sua casa placas solares para geração de energia. A CPFL permite que ele REPASSE o excedente de energia produzido por suas placas. Ou seja, ele produz e a CPFL agradece em forma de créditos que ele pode Repassar para o local onde trabalha e atende seus clientes……

Sendo assim, unimos o desejo dele de ter um local para atender e construir seus projetos e o nosso de diminuir os custos, como é o desejo de qualquer empresa. A economia com o excedente que ele nos transfere gira em torno de R$ 400,00 ao mês. Essa economia vira espaço de trabalho para ele e a abundância a gente vê aqui, cada vez que Ricardo chega com uma nova ideia, agregando e integrando pessoas.

Se quiser conhecer as práticas oferecidas por ele aqui na Oca, venha:

– Práticas corporais para prevenir e tratar as dores no corpo: segundas e quartas, das 10h30 às 11h30

– Aula aberta de meditação: Segunda-feira, das 18h30 às 19h15.

Nota: Régis é um personagem fictício. Mas poderia ser alguém que você conhece, não poderia?

E se quiser conhecer mais sobre a plataforma, entra lá www.ramarante.com.br.